Como declarar imóvel no IR: confira o passo a passo

Compartilhar:

Logo do Facebook Logo do Linkedin Logo do WhatsApp
mulher com blusa cinza digitando em notebook

O momento de declarar um imóvel no Imposto de Renda sempre exige muita atenção. As dúvidas podem surgir, principalmente para quem comprou ou vendeu um imóvel no último ano e terá essa primeira experiência.

Todas as pessoas que compraram um apartamento ou uma casa em 2020, ou eram proprietários do imóvel em 31 de dezembro de 2020, deverão declarar a posse no Imposto de Renda de 2021.

Pensando nisso, nossos especialistas separaram algumas dicas para fazer a declaração de compra ou venda de um imóvel no IR, seja ele antigo ou recém-comprado.

A imagem mostra mesa marrom com uma casa em miniatura em cima dela. A casa possui teto cinza e está pintada na cor vermelha e creme. Ao lado da casa tem uma chave prateada com chaveiro de casa em metal.
Como declarar compra e venda de imóvel no IR

Dicas para evitar inconvenientes durante a declaração

Os custos de reformas, melhorias e obras em geral devem ser declarados no campo “Discriminação” na Declaração do Imposto de Renda. Com isso, o valor gasto na obra, desde que devidamente documentado, pode ser vinculado ao valor do imóvel.

Outra dica para evitar qualquer inconveniente, é guardar todos os documentos relativos à propriedade. 

Se você quer saber como fazer a declaração de compra ou venda do seu imóvel no Imposto de Renda, continue a leitura!

Passo a passo para entregar a declaração do seu imóvel

a imagem mostra os braços e pernas de uma mulher sentada no chão, olhando para documentos e com uma caneta e um celular ligado na função calculadora em cima dos papéis
Passo a passo para declarar imóvel no Imposto de Renda

Quem comprou um apartamento em 2020 ou tinha o bem até 31 de dezembro de 2020 deverá declarar o imóvel no Imposto de Renda em 2021. A informação deverá ser incluída na parte “Bens e Direitos”, com o código específico, conforme a classificação descrita na escritura (para apartamentos, o código é 11 e para casas, o 12).

Além disso, deverá ser informado se o imóvel foi comprado ou doado no campo “Discriminação”, juntamente a data da compra ou da doação e o CNPJ ou CPF do vendedor ou doador. Importante informar também se está quitado ou financiado, se realizou reformas com a data e o valor da obra.

O declarador deverá também preencher os campos para inserir:

Você encontra o número do IPTU, o endereço e a área, no carnê do IPTU. Se não tiver o documento, pode solicitar uma segunda via para a prefeitura.

1 – Declarando um imóvel financiado

a imagem mostra 4 documentos diferentes espalhados em uma mesa branca
Como declarar imóvel financiado no Imposto de Renda

Para imóveis financiados, deve ser declarado apenas o que foi efetivamente pago ao longo do ano, considerando:

O valor deve ser incluído no campo “Situação em 31/12/2020”. Além disso, deve ser informado:

Você pode ver os valores estão inclusos no financiamento bancário aqui.

É importante lembrar que a única forma de alterar o valor declarado do imóvel é com a comprovação de valor utilizado em reformas e benfeitorias no imóvel, através de notas fiscais e recibos. Nesse caso, devem ser somados os custos da reforma para calcular o valor a ser declarado.

2 – Declarando compra e venda do imóvel

a imagem mostra uma mesa de mandeira, com a mão de um homem assinado um documento
Como declarar venda de imóvel no IR

Para fazer a declaração de compra e venda do imóvel, o processo é um pouco diferente, pois envolve outro serviço da Receita Federal, o Programa de Apuração de Ganhos de Capital. Nesta plataforma, será preciso incluir dados sobre a operação financeira, como forma de pagamento e valor de custo, além de quem adquiriu o bem e informações técnicas do imóvel. 

Veja quais documentos você precisa para a venda de um imóvel.

Como se planejar para compra de um imóvel.

Dessa forma, os dados serão transferidos para o programa de declaração de Imposto de Renda da Receita Federal. Caso haja lucro na diferença entre o custo de aquisição do imóvel e o valor de venda, o contribuinte terá que pagar 15% sobre essa diferença, conhecida como lucro imobiliário.

Entretanto, é importante ficar atento, pois há alguns casos onde a Receita Federal dispensa ou reduz o pagamento de IR por ganho de capital. Continue lendo para conhecê-los.

Casos de redução ou dispensa do pagamento do IR para imóveis

1 – Compra de outro imóvel em 180 dias:

Desde 2005, o Imposto de Renda sobre ganho de capital na venda de imóveis fica isento se o proprietário comprar outro imóvel até 6 meses depois da celebração do contrato. Caso opte por esse benefício, você deve informar a isenção do item no Demonstrativo da Apuração dos Ganhos de Capital.

O benefício pode ser utilizado a cada 5 anos. Caso o valor do imóvel comprado não seja equivalente ou maior que o valor de venda, o cálculo do imposto devido pode ser calculado no Programa de Apuração de Ganhos de Capital.

2 – Venda de um único imóvel de até R$400 mil:

Se nos últimos 5 anos, o vendedor não vendeu nenhum outro imóvel, tributável ou não, terá isenção do pagamento de IR sobre ganho de capital. Isso vale para qualquer categoria de bem, seja de posse individual, em comunhão ou condomínio, nas zonas urbanas ou rural.

O limite de R$400 mil é para o imóvel, não considerando a parte de cada coproprietário, cônjuge ou condômino, a menos que esteja em contrato.

3 – Imóvel comprado antes de 1988:

Bens adquiridos antes de 1969 dispensam qualquer pagamento de Imposto de Renda por ganho de capital. Entre os anos de 1970 e 1988, o imposto aumenta progressivamente até chegar a 5% no ano de 1988. O cálculo é simples: a cada ano, o Imposto de Renda aumenta em 0,25%.

Já para quem vendeu uma propriedade no ano anterior, é necessário preencher o GCap (Programa de Ganhos de Capital) para calcular o imposto sobre o valor recebido. Além disso, um imposto de 15% sobre esse lucro precisará ser pago até o último dia útil do próximo mês. 

Caso não tenha pago esse imposto, o GCap precisará ser preenchido da mesma forma para calcular corretamente o valor devido. Entretanto, deverá baixar o Sicalc para emitir o boleto com o valor acrescido de multas e juros.  Após pagar esses valores, o próximo passo é preencher a declaração de Imposto de Renda importando as informações que já constam no GCap por meio da aba “Ganhos de Capital”.  

Caso a venda do imóvel tenha isenção de IR, o valor será automaticamente transferido à ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. Contudo, o imóvel deve ser excluído da ficha “Bens e Direitos”, se houver. A seguir, no campo “Situação em 31/12  do ano anterior”, repita o valor já informado na última declaração.  Em seguida, basta a zerar o campo “Situação em 32 de dezembro do ano atual”. Para finalizar, informe os dados do comprador, valor pago pela propriedade vendida e a forma de compra, como os detalhes do financiamento, por exemplo. 

Saiba como fazer um contrato de compra e venda de imóvel seguro.

Descubra a relação de documentos necessários para a compra e venda de um imóvel.

Onde você quer morar?

Conheça nossas casas e apartamentos à venda no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Encontrar imóveis