Qual a idade certa para comprar o seu primeiro imóvel?

Compartilhar:

Logo do Facebook Logo do Linkedin Logo do WhatsApp

Sendo considerado um dos sonhos mais comuns entre os brasileiros, a compra do primeiro imóvel é uma atividade que exige um planejamento pessoal e financeiro muito bem executado, para que não traga dores de cabeça no futuro.

Desembolsar a quantia total de um imóvel à vista não é um benefício que todos possuem. Por isso, o planejamento deve ser ainda mais cuidadoso. Uma das maiores dúvidas que surge é: com que idade eu devo iniciar esse planejamento?

Apesar de não existir uma resposta universal para essa pergunta, a idade que as pessoas entram no mercado de trabalho varia muito e não é possível cravar uma idade exata. Porém, vários especialistas concordam que a melhor época seria entre os 20 e 30 anos.

O porquê disso é bem simples. Durante essa etapa, as pessoas têm um dos insumos mais valiosos da vida e de qualquer negociação: o Tempo.

Após o dinheiro, o tempo pode ser considerada a segunda coisa mais importante para quem deseja comprar um imóvel. As duas principais alternativas à compra à vista são o Financiamento e o Consórcio, duas modalidades que exigem do comprador um tempo consideravelmente alto para o pagamento delas e é nesse ponto que os jovens mais se beneficiam.

Financiamento

Já falamos aqui sobre os pré-requisitos para a compra de um imóvel financiado. Um desses pré-requisitos é o valor de entrada que precisa ser dado no momento de assinatura do contrato. Esse valor, no mínimo 20% do imóvel, assusta grande parte dos compradores, mas é nesse ponto que uma pessoa jovem, com o tempo a seu favor e sem muita pressa de comprar seu imóvel leva vantagem.

Como a maioria das pessoas dessa idade ainda mora com os pais e por isso ainda não tem um grande custo com moradia, é possível alocar boa parte dos seus salários em investimentos que irão trazer um bom retorno durante esse tempo. Quanto mais dinheiro for possível guardar, maior será a entrada que o jovem dará no apartamento, diminuindo assim o valor a ser financiado e também a dívida por conta da taxa de juros.

Outro benefício em iniciar um financiamento com uma idade menor está relacionado ao período de pagamento das parcelas, que costuma ser de 20 a 30 anos. Um jovem que iniciar um financiamento antes dos 30, quitará suas dívidas próximo aos 50 anos. Uma idade que lhe permitirá optar por várias alternativas com o imóvel em mãos, seja continuar com ele, ou até mesmo vendê-lo para comprar outro que condiga mais com as necessidades atuais. Quanto mais avançada essa idade, mais resistência as pessoas têm para realizar tais mudanças.

Consórcio

O consórcio imobiliário é uma modalidade que vem ganhando muito mercado nos últimos anos. Ele se assemelha muito ao financiamento por seu modelo de pagamento em parcelas durante um grande período de tempo, porém, suas semelhanças terminam aí. O consórcio é considerado por muitas pessoas uma forma mais interessante do que o financiamento por não exigir um valor de entrada. Além disso, as parcelas de consórcio não tem uma taxa de juros atrelada a elas, e sim, uma taxa de administração que é muito inferior aos juros praticadas por todo o mercado. Com isso, o valor total pago ao final das parcelas fica muito menor em um consórcio do que em um financiamento.

Porém, quem realiza um consórcio precisa ter mais um aliado, a paciência. O modelo do consórcio consiste basicamente em uma instituição que reúne pessoas com um interesse em comum, nesse caso o desejo de comprar um imóvel. Essas pessoas pagam à instituição uma parcela fixa durante um período de tempo e a cada mês, algumas delas são sorteadas e recebem o dinheiro pré-acordado para usar em algum produto imobiliário.

Esse período de tempo costuma ser menor que o tempo que um financiamento dura, cerca de 5 a 15 anos. Se o jovem ainda não tiver grandes despesas, esse comprador não costuma ter tanta pressa para receber o crédito do consórcio. Desse modo, ele não precisa se preocupar em não ser um dos últimos contemplados pelo sorteio e pode optar por essa alternativa de pagamento para a compra do seu primeiro imóvel.

 No entanto, existe outro modo de ser contemplado mais rapidamente: realizando um lance. A ação consiste em oferecer uma porcentagem do valor restante à instituição para que você seja o contemplado do mês, ganhando quem oferecer a maior porcentagem. Esse valor dado no lance, é depois deduzido da dívida restante.

 Nessa situação, o jovem que mesmo realizando um consórcio, aproveita a dica de investir uma parte de sua renda, pode pegar esse dinheiro para dar um lance no consórcio e conseguir ser contemplado quando estiver mais próximo do momento de comprar o imóvel.

São inúmeros os benefícios de se já ter um imóvel chegando aos 30 anos. Por conta da estabilidade, esse patrimônio propicia muita segurança ao seu proprietário, além de abrir a ele várias oportunidades com o bem em mãos. Muitos jovens dão seu primeiro passo no mercado imobiliário comprando imóveis mais simples, para depois de quitadas as dívidas, utilizar o primeiro imóvel para investir em um mais sofisticado, que cumpra todas suas expectativas. As possibilidades são gigantescas!

Está nessa faixa de idade e já deseja começar seu planejamento para o primeiro imóvel? Veja outros posts no nosso blog que podem te ajudar nessa tarefa, ou fale agora com um dos nossos especialistas!

Onde você quer morar?

Conheça nossas casas e apartamentos à venda no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Encontrar imóveis